O-semeadorAmávamos o semeador. Entre outras coisas, porque ele ensinou a muitos de nós a amar Israel. Ele arou o solo endurecido, adubou o campo infértil, lançou as sementes, retirou as ervas daninhas, colheu os frutos após anos de trabalho duro.

Contudo, a tarefa ainda não acabou.

O sonho de uma igreja que ama e conhece Israel acompanhou o amado Pastor Décio Azevedo até seu túmulo, mas ainda não se concretizou plenamente aqui na Terra. Ele caminhou semeando até onde suas forças permitiram, levando a preciosa mensagem de amor a Israel que havia recebido de nosso missionário Toni.

Nossa pergunta neste 29º SIM Israel é - E agora? Que faremos para que a chama continue acesa? Ou melhor, que faremos para que ela se alastre? Morrerá o sonho com o sonhador? De modo algum. Porque este é um sonho de Deus – ver sua Igreja, judaica e gentílica, achegando-se a Ele em um mesmo Espírito (Efésios 2.18).

Agora mais do que nunca compete aos que através deste ministério do Pastor Décio aprenderam a importância desse povo, fazer a sua parte. Interceder pelos judeus; falar do amor de Deus a eles; ajudá-los em todas as suas necessidades; apoiar aqueles que já tiveram um encontro com o Messias; ensinar à Igreja sobre os propósitos divinos revelados nas Escrituras com respeito a Israel. Esta é nossa missão. Se o pavio que fumega não deve ser apagado, a chama que está acesa deve ser espalhada.

Durante quase três décadas Deus deixou seu servo entre nós, sabendo que sua obra não seria vã.
Nosso desejo nessa 29ª edição do Simpósio de Intercessão por Israel, é que cada participante retorne com seus archotes flamejantes de amor, levando para onde forem, um ardente amor pelo povo de Israel.

Amando ao povo judeu, como Deus os ama. Alguém já disse que a melhor maneira de honrar um homem é seguir seus passos. É isto o que Deus espera de nós.

Por Eguinaldo de Souza

#Compartilhar